© 2018 por Ergotríade Gestão de Ergonomia

  • Facebook App Icon
  • YouTube Social  Icon

Hollywood Ergonomia: As lições de ergonomia de Breaking Bad

July 29, 2016

As lições que podemos tirar da série mais assistida dos últimos tempos: Breaking Bad.

 

 

 

Esse artigo é o terceiro de uma série sobre as lições de ergonomia que nós podemos aprender com o cinema. Depois do enorme sucesso e de uma quantidade enorme de e-mails que recebemos com os artigos sobre o Homem de Ferro e sobre o Filme do Steve Jobs, decidimos escrever sobre mais um campeão de audiência. E aguardem, porque vem mais por ai, inclusive um webseminário sobre isso.

 

A ergonomia no laboratório de Walter White

 

 

 

Se você não sabe quem é Walter White é porque ainda não teve o prazer de assistir a uma das séries de maior sucesso da TV americana. Estamos falando de Breaking Bad, que conta a história de um professor de química do ensino médio pouco apreciado pelos seus alunos.

 

Walter é pai de um adolescente com paralisia cerebral e aguarda o nascimento do segundo filho. Aos 50 anos, fracassado profissionalmente e à beira de colapso, Walter descobre que tem câncer de pulmão e que suas chances de escapar da morte são mínimas. É quando ele decide assegurar o futuro financeiro da família, quebrar todos os seus conceitos e começar a produzir e vender metanfetamina com um dos seus ex-alunos, Jesse Pinkman. Como Walter é profundo conhecedor de química, seu produto rapidamente ganha fama entre usuários e traficantes locais, por ter um nível de pureza acima de tudo o que existe no mercado.

 

A série estreou em 2008 e terminou este ano, após 5 temporadas e inúmeros prêmios. Quem gosta de histórias dramáticas e recheadas de ação e curiosidades não pode deixar de ver Breaking Bad. No Brasil a série é transmitida pelo canal pago AXN e está disponível,  na íntegra, na Netflix.

 

As lições de ergonomia e segurança de Breaking Bad:

Sem querer lançar spoilers e estragar a diversão de quem ainda não viu a série, vamos comentar sobre algumas cenas onde a filosofia norte americana de dar grande atenção às questões de saúde e segurança  fica nítida.

 

1) Uso de EPIs

 

 

 

Desde o início, quando Jesse e Walter ainda trabalham dentro de um trailer improvisado, o uso de respiradores faciais com filtros químicos, macacões especiais e luvas são equipamentos indispensáveis e, vira e mexe, Walter chama a atenção do ajudante para o uso correto dos EPIs.

 

2) Arranjo físico

 

 

 

O laboratório em que Walter e Jesse começam a trabalhar num segundo momento é extremamente bem estruturado: corredores largos que facilitam a movimentação de materiais e pessoas; controladores eletrônicos; bancadas de trabalho e pesagem com bancos e cadeiras; sala de vestiário; chuveiros e lavadores de olhos; extintores de incêndio; luz de emergência; sinalização de risco; grelhas para escoamento de água para facilitar o trabalho de limpeza; sistema de exaustão que impede a concentração de químicos e muito mais. Dá uma olhada na imagem e identifique tudo isso e muito mais.

 

3) Suporte para tambores com válvulas de remoção do produto.

 

 

 

Dois equipamentos que fazem falta em muitas empresas e que obrigam os funcionários a movimentarem manualmente tambores de até 200 litros e tombá-los para conseguir coletar o líquido não são um problema para Walter e Jesse. Olha só na imagem o suporte com rodízios que acomoda até 6 tambores e as válvulas que permitem coletar o produto sem dificuldades.

 

4) Escada móvel tipo plataforma

 

 

 

Outra solução ergonômica observada no laboratório é o uso de escadas móveis tipo plataforma que permitem o acesso seguro às partes altas de tanques e equipamentos, evitando o trabalho na ponta do pé ou com elevação dos braços. Show!

 

5) Empilhadeira retrátil com suporte para tambores.

 

 

 

Nesta os produtores se superaram. Numa cena em que Pinkman precisa abastecer o reator com uma grande quantidade de químicos, é utilizada uma empilhadeira elétrica retrátil com um dispositivo de fixação de tambor que permite que o trabalho seja feito com total segurança e sem esforço físico. Reparem que até a corrente de segurança do suporte foi utilizada para a fixação à torre da empilhadeira. Não é demais?

 

6) Trabalho em linha de produção

 

 

 

A separação, pesagem e embalagem das substâncias químicas são feitas em uma linha de produção onde todos trabalham com EPIs. A altura da bancada é ideal para manter os braços e o pescoço em posição próxima da ideal e os utensílios possuem cabos com boa qualidade de pega. Ergonomia em primeiro lugar.

 

7) Transporte de baldes

 

 

 

O transporte dos baldes é feito em esteiras de rolete, o que evita o carregamento manual de peso.

 

8) Mecanismos de regulação

 

 

 

Como ninguém é de ferro, as pausas não foram esquecidas. Regularmente rola um intervalo para sentar, relaxar e apreciar uma boa cerveja. Afinal, isso também é ergonomia!

 

 

 

Please reload

Posts Em Destaque

A Engenharia da Ergonomia - Parte 1

September 6, 2017

1/3
Please reload

Posts Recentes