Agenda para a gestão da Análise Ergonômica do Trabalho – Parte 1

July 29, 2016

 

Aqui neste post você vai encontrar as 3 primeiras dicas de um total de 12 dicas para montar uma agenda de gestão de ergonomia que publicaremos nas próximas semanas.

O desafio de qualquer gestor dentro de uma empresa é engajar as pessoas na sua causa. Seja qual for o departamento: qualidade, produção, segurança, recursos humanos… Os demais gestores até “compram” a sua ideia, mas a coisa não se sustenta e acaba morrendo logo no primeiro mês.

E, no caso das relações com terceiros, não é diferente, diria que é até pior. A empolgação dura até a próxima reunião para discutir outro projeto.

Segundo a nossa experiência, em ambos os casos existe um problema comum com o ‘dono do projeto’, gestor ou consultor, nesse exemplo. Esse problema pode não ser o único mas é o principal: consistência, disciplina, presença.

Ninguém está disposto a namorar sério, noivar e casar, isso dá muito trabalho. O “cara”, gestor ou consultor, só quer dar uma saidinha com você e depois no máximo esticar para um jantar.

O que garante que qualquer projeto ou sistema seja bem sucedido é o engajamento das pessoas e eu não estou falando somente do comprometimento da alta administração da empresa, que é o que as normas de gestão e livros de administração pregam. Eu estou falando do comprometimento das pessoas da linha de frente, da vontade de fazer a coisa avançar, de fato. Projetos, departamentos e sistemas são feitos por pessoas.

E como você engaja as pessoas a “comprarem” a sua ideia, a creditarem que as coisas funcionam da maneira como você diz que funciona?

  • Tendo uma agenda de acompanhamento.

  • Tendo um cronograma que funcione.

  • Mostrando os próximos passos.

  • Deixando claro o que será entregue; o que cada um vai poder fazer com o que vai ser entregue; o que se espera de cada gestor.

  • Sendo presente.

  • Educando as pessoas.

Nesse artigo vamos falar como elaborar uma agenda para fazer a gestão da análise ergonômica do trabalho que seja envolvente, que engaje as pessoas, que seja eficaz e não só eficiente.Abaixo damos 6 das 12 dicas para criar uma agenda que vai mudar a maneira como as pessoas se comprometem com os projetos dentro das empresas. Essas dicas servem tanto para gestores, funcionários como para consultores, contratados e o conceito é aplicável para qualquer departamento / projeto.Muitos livros e metodologias dizem que para mudar o hábito de uma pessoa é preciso que essa pessoa tenha uma rotina de repetição de padrões. Esse número pode variar, alguns falam em 7 dias, outros em 30, aqui vamos propor uma série de ações ao longo de 90 dias. Dessa forma, cada dica corresponde a uma semana.

 

1. Grave vídeos.

 

 

Todos os dias, semanas, meses, temos que ministrar treinamentos, palestras, de modo a educar as pessoas sobre um determinado padrão, sistema, metodologia. Desde um programa de 5s, um sistema de FMEA, uma certificação de ISO ou algo mais simples, porém não menos importante, como a integração de novos funcionários.

Nós estamos na era dos vídeos. O YouTube já é a mídia mais acessada dentre todas as outras disponíveis. O YouTube se transformou em um mecanismo de busca mais acessado que o próprio Google.

Hoje já é possível fazer um curso com certificado emitido pela Harvard sem sair de casa. Já ouviu falar da plataforma Coursera? 

Eu vejo várias empresas despenderem tempo, recursos e mão de obra especializada com treinamentos repetitivos. São gastas 2, 3 horas em conteúdo que poderiam facilmente ser transformado em vídeos, permitindo ao treinando, ver onde e como quiser e repetidas vezes, se precisar.

 

2. Use questionários.

 

 

Uma das formas mais eficientes de pedir feedbacks e mensurar seu desempenho é utilizando questionários. Desde que as perguntas sejam assertivas e você dê um retorno para quem preencheu, afinal: “Por que perguntar, se você não sabe o que vai fazer com a resposta?”

Questionários servem para avaliar o nível de conhecimento das pessoas com relação a determinado assunto. Ou para que você tabule os dados e crie indicadores. Você já ouviu falar do Survey Monkey? É uma plataforma animal, com o perdão do trocadilho, onde você pode elaborar formulários on line. 

 

3. Tenha um Kickoff.

 

 

Dê o pontapé inicial. Deixe claro para todos que você está iniciando um projeto, trabalho, implantação de um sistema, metodologia. Por menor que seja é importante que exista um marco de partida, um início e que as pessoas saibam nesse dia quais serão os próximos passos, como a criação de uma agenda como essa, por exemplo.

 

Na próxima semana continuaremos neste tema com mais 3 dicas!

Mudar as coisas, foi para isso que viemos! E você, vamos pra cima?

 

 

Please reload

Posts Em Destaque

A Engenharia da Ergonomia - Parte 1

September 6, 2017

1/3
Please reload

Posts Recentes