© 2018 por Ergotríade Gestão de Ergonomia

  • Facebook App Icon
  • YouTube Social  Icon

Hollywood Ergonomia: As 5 lições de Jobs sobre Ergonomia e negócios

July 28, 2016

As 5 lições inspiradoras de Steve Jobs sobre Ergonomia e o mundo dos

negócios.

 

 

 

Esse post não é exatamente como as matérias que estamos habituados a escrever, trata-se de uma homenagem ao cara mais empreendedor das últimas décadas… séculos, o Leonardo da Vinci dos nossos tempos.

 

Eu sou apaixonado por Ergonomia e Tecnologia, e essas duas paixões tem tudo a ver uma com a outra.

 

Essa semana eu assisti ao filme JOBS (confere o trailer do filme aqui: JOBS – Trailer) e, quase que ao mesmo tempo, a Apple lança o iPhone 5S e o popular 5C.

A Ergotríade tem como visão ser a Apple no mercado de prestação de serviços em Ergonomia. Tudo o que fazemos é pensando na interação entre as pessoas; em facilitar a interface; em ajudar as pessoas a tomarem melhores decisões.

 

Mas, não basta ser funcional, intuitivo e atender a todos os requisitos técnicos do mercado, tem que ser surpreendente, tem que impressionar e engajar as pessoas. Quem já abriu uma embalagem de um produto da Apple passou por essa experiência. A Apple possui fãs em todos os países, e isso se dá pela visão de seu grande mentor e idealizador.

 

As lições abaixo são abstrações e fazem parte da nossa impressão sobre o livro que lemos: A biografia de Steve Jobs; o primeiro filme, que contava parte da sua história: Piratas do Vale do Silício e agora um filme oficial, que tem Steve como ator principal e dá nome ao filme: JOBS.

 

Se liga ai:

 

Lições inspiradoras deixadas por Steve Jobs:

Lição 1. Não delegar a carreira profissional a ninguém.

 

 

 

 

É comum as pessoas se queixarem que não tiveram oportunidades, que os pais não ajudaram, que a faculdade que elas podem cursar é meia boca, que o professor é fraco, e um monte de outros mimimis.

A responsabilidade pelo sucesso profissional é pessoal e intransferível.

Na juventude Steve Jobs largou a faculdade e passou a cursar apenas cursos rápidos, que despertavam seu interesse e agregavam valor de forma prática.

Se não fossem suas aulas de caligrafia, talvez os computadores de hoje não tivessem a opção de inúmeras fontes.

 

Jobs era obcecado por fazer equipamentos que fossem fáceis de utilizar e ao mesmo tempo despertasse o desejo das pessoas, a ponto de despedir o programador mais crânio da sua equipe, porque o cara não estava nem ai para o que Steve pensava… Para ele tudo não passava de “preciosismos” do chefe.

“Que diferença faz ter opções de fontes diferentes?”

E é ai que entra a primeira lição de Ergonomia de Steve: faça as coisas pensando no usuário e não em si mesmo.

Quando for escrever um procedimento, escreva pensando em quem vai ler, pense de forma simples, sem querer mostrar que você é o rei da cocada preta e valorize os detalhes: cores, fontes, imagens, tudo tem que ser pensado com o maior cuidado.

Quantos professores, gerentes, você conhece, que conduzem suas aulas e reuniões de forma burocrática, sem paixão, sem envolvimento.

Ergonomia tem a ver com a interface entre homem – máquina – ambiente.

 

Lição 2. Saber extrair o que cada um tem de melhor.

 

 

 

Steve não era o cara mais inteligente, o cérebro; o crânio por traz da coisa toda era seu melhor amigo: Stephen Gary Wozniak, conhecido como Steve Wozniak, ou simplesmente Woz.

Woz era Engenheiro Elétrico e Cientista da Computação. Mas, além da formação e de uma mente talentosa, Woz era fiel e apaixonado pelo que fazia, por ele a Apple seria uma ONG ou não passaria de um hobby.

O grande mérito de Jobs foi saber recrutar os melhores profissionais para trabalhar com ele. O melhor design, o melhor programador, o melhor marketeiro.

Quais são as parcerias que você tem buscado? Como anda sua rede de contatos? Qual foi a última vez que você atualizou seu LinkedIn? Como você usa a Facebook? Ou você nem tem uma conta nas redes sociais?

Não tem como obter sucesso com as ações de Ergonomia, sem engajar as pessoas. Não se trabalha Ergonomia sozinho.

É altamente recomendado formar um Time de Ergonomia que dê vazão às ações levantadas pelos especialistas técnicos.

Desde o pessoal de Tempos e Métodos, Manutenção, Projetos, SESMT e o Gerente da fábrica, todos comprometidos e treinados para fazer a coisa acontecer.

 

Lição 3. Comece pequeno, pense grande e cresça rápido.

 

 

Muitas pessoas tem mania de grandeza. Se for para abrir um negócio que seja no 11º andar de uma bela torre na Avenida Paulista.

A Apple começou na garagem da casa dos pais de Jobs. Os primeiros funcionários eram seus amigos “bixos grilos”.

Às vezes é preciso dar um passo para traz para avançar dois para frente.

Em quantos projetos você deixou de investir por não poder fazer o que considerava o ideal?

A própria Ergonomia deve ser trabalhada sob demanda. Muitas empresas não iniciam um projeto por não terem verba para fazer a Análise da fábrica toda, ao invés de iniciar por uma linha piloto e depois estender o trabalho para as demais linhas, prefere postergar e acaba não fazendo nada.

Se a sua empresa não tem uma Análise Ergonômica do Trabalho e muito menos uma verba provisionada para tocar esse projeto, proponha começar por 1 posto de trabalho. Escolha o mais crítico e a partir dai mostre resultados para convencer quem decide que vale a pena investir na melhoria dos processos pensando na saúde das pessoas.

 

Lição 4. Os ambientes, equipamentos, máquinas, devem ser uma extensão do ser humano.

 

 

 

Não tem nada que exprima mais a interação do ser humano com a máquina do que os produtos da Apple. O iPhone, iPad, o sistema touch, foram idealizados para serem uma extensão das mãos das pessoas.

Você interage com o equipamento tocando, sentindo, visualizando, ouvindo.

A imagem acima é de um esboço do Macintosh, que o design da Apple apresentou a Jobs no seu retorno, após ter sido demitido da sua própria empresa.

Jobs provoca o cara a fazer algo fora da caixa, a inovar de verdade.

Por que os computadores tinham que ser sérios? Por que as caixas de som tinham que vir do lado de fora?

A Ergonomia por definição tem como premissa adaptar tudo ao homem, para que ele seja mais eficiente, produtivo, seguro e faça as coisas se sentindo confortável.

 

Lição 5. Veja uma oportunidade onde as outras pessoas só enxergam um problema.

 

 

 

Não dá para exigir que as pessoas sejam visionárias como Jobs. Mas, não precisa ser um Profeta do Apocalipse e torcer contra todas as ideias inovadoras ou que você não conheça.

Woz mexia com placas de circuito impresso por diversão, ele não tinha nenhuma pretensão com aquilo. Quando Jobs teve o primeiro contato com a engenhoca de seu amigo Nerd, ele ficou fascinado, pois estava de frente para algo que iria transformar o modo como a humanidade iria trabalhar, se divertir, desenvolver projetos, estudar.

 

Em uma época onde um computador era uma geringonça do tamanho da sala onde você deve estar nesse momento, falar em computador para uso pessoal era, no mínimo, insano ou utópico.

E é o que muitos de nós fazemos o tempo todo, quando nos deparamos com algo novo, que não conhecemos.

 

Esteja disposto a ouvir de verdade o que as pessoas tem a lhe dizer. Escute aquele funcionário mais experiente, aquele colega que faz estágio e que ninguém lhe dá ouvidos; seja curioso, leia blogs, assine Newsletters sobre assuntos de seu interesse, escute podcasts (se quiser saber mais sobre esse tipo de mídia, clique aqui: Podcast A Hora do CHA ).

 

Eu podia escrever mais 10 páginas sobre os ensinamentos que Steve Jobs deixou, mas esses foram alguns, que espero ter trazido uma motivação inspiradora para você e tenha ajudado de alguma forma você a olhar de maneira diferente para as mesma coisas.

 

É isso ai. Um abraço e Vamos Pra Cima!

 

Se você gostou desse artigo, deixe seu comentário, compartilhe com seus amigos, mande para seu chefe, colegas de trabalho.

 

“Concentre-se naquilo que você é bom, delegue todo o resto.” Steve Jobs
 

 

 

Please reload

Posts Em Destaque

A Engenharia da Ergonomia - Parte 1

September 6, 2017

1/3
Please reload

Posts Recentes