© 2018 por Ergotríade Gestão de Ergonomia

  • Facebook App Icon
  • YouTube Social  Icon

A relação da Antropometria com a Ergonomia

July 28, 2016

Biomecânica, fisiologia do trabalho, cinesiologia (estudo dos movimentos), engenharia de processos, psicologia (cognição), bem como a antropometria, entre outras, são ciências que ajudam no desenvolvimento dos estudos ergonômicos.

 

 

 

Hoje vamos falar um pouco sobre a antropometria.

 

A antropometria estuda as medidas e formas do ser humano, visando melhorar a relação dele com as máquinas, ferramentas, sistemas e ambientes de trabalho. Esses estudos se dão desde que o homem é homem… Em 1200 já se olhava para essas questões.

 

A evolução e profissionalização da coisa toda se deu no final da segunda guerra mundial e em 1948 com o projeto da cápsula espacial e vem até então contribuindo para os avanços na área de tecnologia aeronáutica.

A difusão dos estudos envolvendo as medidas das pessoas está presente em diferentes áreas: nas linhas de produção, na confecção de vestuários, automóveis e até mesmo dentro das nossas casas.

 

O grande lance está na interdisciplinalidade. Vários profissionais de diferentes áreas trabalham juntos. Basicamente, os profissionais das ciências biomédicas, como médicos, fisioterapeutas, psicólogos, educadores físicos e da engenharia veem estudando essa interação.

 

Convivemos diariamente com essa realidade. Seja nos beneficiando ou sofrendo com a falta de planejamento dos sistemas, das ferramentas, máquinas e ambientes de trabalho.

 

A ideia é que os projetos atendam à média da população de determinado local, envolvendo de 5 a 95% das pessoas. Agora, se você tem dois metros de altura, definitivamente não estará dentro dessas adaptações. Eu falo com propriedade e conhecimento de causa.

 

 

 

 

Vamos entender melhor como funciona essa relação.

 

Se o projeto envolve uma cadeira, o ideal é atender as medidas médias. Desta forma, os extremos (abaixo dos 5% e acima dos 95%) irão, mesmo que com alguma dificuldade, conseguir fazer uso dela.

 

Já uma saída de emergência não pode seguir essa lógica, uma vez que as pessoas fora da média podem não conseguir sair numa situação emergencial.

A verdade é que, mesmo nas situações mais simples, encontramos dificuldades no uso, como é o exemplo do trabalho numa pia de cozinha.

 

As referências das medidas encontradas nas tabelas antropométricas apresentam limitações. Uma delas é a referência com base em perfil militar, de homens entre 18 e 30 anos; ou de origem muito antiga, como é o caso das referências europeias das décadas de 1960 e 1970.

 

O ideal é que essas tabelas sejam customizadas conforme o público alvo, de modo a atender a um projeto específico de uma empresa, por exemplo.

 

Sempre que você estiver envolvido com um projeto que vise atender às necessidades das pessoas ou que vai interagir de alguma forma com elas, pense em como você poderá atender ao maior número de pessoas possível.

 

 

 

Please reload

Posts Em Destaque

A Engenharia da Ergonomia - Parte 1

September 6, 2017

1/3
Please reload

Posts Recentes