© 2018 por Ergotríade Gestão de Ergonomia

  • Facebook App Icon
  • YouTube Social  Icon

Qual é a tua obra? O que está por trás das suas ações?

July 26, 2016

O difícil não é conseguir um milhão de likes. O desafio é conseguir promover discussões, reflexões, é ver a galera engajada na bandeira levantada pela empresa.

 

 

 

Em menos de um mês nós conseguimos 71 curtidas em nossa fanpage; 74 pessoas falando sobre a gente e mais de 1.200 alcançadas. Tem mais gente falando do que curtindo…

 

Tudo o que fazemos deve ter um objetivo maior por traz.

 

Por que você trabalha? Qual o reflexo do seu trabalho para as outras pessoas?

 

John Scully, então diretor executivo da Pepsi, andava estremecendo a poderosa Coca Cola, de tal forma que Steve Jobs passou a assediá-lo para assumir a direção da Apple, pois ele acreditava que era o momento de um gestor profissional assumir a direção da empresa que vinha perdendo cada vez mais espaço para a IBM. Acontece que Scully não aceitou as propostas de Jobs, e não havia argumento numérico que fizesse o cara mudar de ideia. Até que Jobs disse a famosa frase que mexeu com o ego de Scully e o fez aceitar a proposta.

 

Jobs disse, “Você vai passar o resto da sua vida vendendo água com açúcar? É assim que você espera mudar o mundo?”

 

Putz, foi genial! No entanto, eu não concordo com essa afirmação do Steve Jobs, e olha que sou fã do cara. É que eu acredito que todo mundo deve encontrar um sentido por traz do que faz, dos seus objetivos de vida. A questão aqui é o porquê fazemos as coisas.

 

No livro Qual é a Tua Obra o filósofo e doutor em educação Mário Sérgio Cortella, conta sobre uma prática que costumava fazer com a sua equipe de trabalho quando era Ministro da Educação.

 

Em toda inauguração de uma escola, Cortella levava um funcionário para participar do evento. Um dia ele levou a tiazinha que servia café, ao chegar na obra pronta, uma escola que seria entregue a uma determinada prefeitura, ele disse à senhora: “Está vendo essa escola? O café que a senhora serve, ajudou que isso acontecesse.”

 

Na fábrica da Toyota no Japão, os funcionários recém contratados passam por uma integração que dura, no mínimo, três meses, conhecendo por todas as áreas da empresa e terminando na concessionária para ver o produto final do trabalho que o cara que aperta parafusos ajudou a fazer.

 

Há uns três anos eu estava dando um treinamento em uma empresa que fabrica papel e perguntei sobre o que mais os funcionários esperavam da empresa. Uma mulher virou e disse que gostaria de ver como o papel era fabricado. Em dez anos essa mulher nunca havia entrado na área de produção, simplesmente por que era uma política de segurança de informação da empresa. Ela trabalhava lá, mas não fazia nem ideia de como as coisas aconteciam.

 

Eu acredito que por um lado o papel das empresas é mostrar para as pessoas o sentido que existe por traz daquilo que elas fazem.

 

Já nós, todos, deveríamos ter objetivos e metas pessoais, coisas nossas, que não fossem transferidos para outras pessoas e nos levassem a algo maior. Muita gente coloca nas costas do filho, do marido, do chefe a missão de chegar onde elas querem chegar. Nossas metas são nossas e devem ser cuidadas por nós!

 

Tudo que a Ergotríade faz tem como pano de fundo ajudar as pessoas a tomarem melhores decisões. Cada post criado, cada podcast gravado, cada e-book que escrevemos, cada palestra feita de graça, todo esse conteúdo que disponibilizamos sem visar lucro, tem uma causa maior. Não buscamos apenas conseguir mais e mais clientes, nosso objetivo é conquistar fãs, pessoas que ajudem a passar o bastão para frente. Cada comentário, cada compartilhamento, cada e-mail que recebemos com um feedback positivo é um sinal que mais pessoas estão conhecendo sobre os conceitos da Ergonomia, os conhecimentos e melhorias que podem ser alcançados quando pensamos na saúde e na segurança das pessoas.

 

E você? O que há por traz daquilo que você faz? O que te motiva a levantar todos os dias para ir trabalhar?

 

Se você nunca pensou nisso, essa é uma ótima oportunidade. O Brasil é a bola da vez e será assim por mais uns cinco, oito anos. Se você quer revolucionar, correr atrás dos seus sonhos, a hora é agora. Não perca mais tempo!

 

Ajudar as pessoas a decidirem melhor, foi para isso que eu vim! E você?

Please reload

Posts Em Destaque

A Engenharia da Ergonomia - Parte 1

September 6, 2017

1/3
Please reload

Posts Recentes